28 maio, 2012

Tenis Esquisito



Hoje ouvi uma história engraçada.

Uma moça avistou um rapaz no metro e viu que ele usava um boné muito estiloso e isso chamou-lhe atenção, então olhou mais detalhadamente e percebeu que o rapaz era muito bonito.

Começaram então a flertar... olhares, risos...

Mais uns instantes e com o movimento das pessoas, a multidão se abriu e ela pode então vê-lo inteiro. Mais uma olhada e ela chegou aos pés. Pra sua total decepção o rapaz usava um tênis horrível, totalmente esquisito. Então, ela instantaneamente perdeu o encanto por ele e começou inclusive a incomodar-se com os olhares que ele continuava dando a ela.

É uma história muitíssimo engraçada, mas, existem pessoas, ou existem momentos em que nos identificamos com partes de uma pessoa. A simpatia, honestidade, a doçura e isso nos leva então a admirar tal pessoa e a caminha com ela...

mas, em determinado ponto o “tênis esquisito” se revela, que são os defeitos ou aquelas atitudes que nos irritam e então, perdemos totalmente a vontade de estar com esse alguém. De repente esse alguém não serve mais ou não tem mais o valor que possuía...e  nos afastamos sem darmos a outra pessoa a oportunidade de entender.

Será que o erro esta no tênis?

O problema é que queremos andar com quem nos mime, queremos andar com quem eleve nossa moral, queremos alguém que aja e reaja de acordo com nossas expectativas e qualquer coisa menos que isso é inadmissível.

Queremos nosso ego massageado, queremos nossa justiça satisfeita e nossas ideias acatadas com aplausos...

Queremos que nossos desejos sejam satisfeitos e nossas expectativas atendidas, não aceitamos ideias contrarias nossas, e nem quem não jogue confete em nossos argumentos.

Mas, o amor vai além disso... A Biblia fala muito a cerca de unidade, a cerca de alinhamento de coração, a cerca de sujeição.

Que possamos como povo de Deus santificar nossos relacionamentos em todos os sentidos.

A começar em nossas casas, com nossos pais, sendo submissos e honrando aqueles que nos deram a vida sem olhar pros tênis que nos desagradam.

Com nossos maridos, submetendo-nos ao governo deles, confiando neles, honrando, respeitando, intercedendo...

Com nossas esposas, amando-as como Cristo nos amou, dando a vida por ela, respeitando-as como vaso frágil que é o que elas são.

Com nossos lideres, sendo sujeitos, com corações submissos, mansos, corações como o de Davi, que amam, que reconhecem que toda autoridade vem do alto.

Com nossos liderados, respeitando seus limites, suportando as falhas, amando, andando mais quantas milhas forem necessárias...

Com nossos amigos, sejamos irmãos, unidos, presentes, sinceros, que possamos amar no padrão certo!

Que nossa presença seja agradável e nossa palavra firme e nossa conduta justa diante de Deus e dos homens...

A graça de Deus é manifesta através de relacionamentos, que possamos crescer em amor ao próximo, em unidade, em disposição, em mansidão, em maturidade, em compreensão, em paciência, em submissão...e em tudo mais o que for necessário para que sejamos de fato, expressão de Deus na terra.

6 comentários:

Paty disse...

Isso é um exercício diário e vitalício né Mi...

M! disse...

é... é um trabalho de formiga, como dizem por ai, pouco a pouco, dia após dia...

Paty disse...

Sabe que após ler seu texto, fiquei pensando e lembrando qtas vezes já fiz isso, muitas sem nem pensar, outras com completa consciência de tal atitude, afinal, isso também faz parte..., seria muito ruim não termos essa opção de nos aproximar de pessoas que nos agradam...
No caso relatado aqui, o tênis significa um traço da personalidade do garoto que a mocinha simplesmente e provavelmente por outras experiências não tava afim de lidar por talvez não gostar ou nem saber como fazer...
Li uma frase que fez sentido pra mim depois de ler o seu texto, dizia: Cuidado com "imperfeições que vc tenta eliminar, pois fazem parte de nós também, não sei se soube me explicar bem ,mas se preocupar em ser sempre sensata, tratar a todos certinho e tal pode enlouquecer, a gente acaba se cobrando tanto e acabamos esquecendo que também somos imperfeitos, que "é impossível agradar a todos", cheguei ao ponto de me preocupar TANTO em agradar a todos que esqueci de mim...ainda é difícil, ainda preciso me policiar, e repetir pra mim mesma, faça o seu possível vc não pode agradar todos e relaxa mesmo se te criticarem, é isso magrela, sem cobrar demais dos outros e sem cobrar demais de nós mesmos...bjs

M! disse...

Sabe, Patynha... Acho que querer fazer as coisas para agradar os outros ou para evitar desagradar é uma cadeia tortuosa e até errada pra um padrão biblico. Jesus ria quando tinha que rir, chorava quando o assunto gerava choro, repreendia quando devia, esbravejava quando algo estava errado, falava o que devia a quem devia.... Hoje eu to muito pouco preocupada em agradar, to preocupada em ser certa e isso envolve muitas vezes em falar o que ngm quer ouvir ou se comportar de uma maneira que desagrada, isso envolve não rir em certas horas... Sabe, precisamos ter mais clareza, não somos chamados pra sermos bonzinho, somos chamados pra sermos perfeitos. E acredite a vontade de Deus nem sempre vai gerar sorriso nas pessoas.... Precisamos ser o que o momento pede. Sem medo da reação dos outros. Com muito discernimento e temos, mas, precisamos sermos certos ao modo de Deus!!!!

Paty disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Paty disse...

É Mi... a gente vai aprendendo, vai se equilibrando, afinal é isso a vida pede:equilíbrio.
Ainda tenho muito que aprender, o pior, é que muitos aprendizados são na prática mesmo...rs